Agachamento Terra – Movimentos E Músculos Ativados

Você está procurando um exercício que trabalhe diversos músculos e traga benefícios para o seu dia a dia? Esse é o agachamento terra.

É um dos exercícios mais populares que existem, e não é a toa. Apesar de ter movimentos complexos, seus benefícios vão além da aparência física.

Por isso, é muito importante saber quais são os seus movimentos, para evitar lesões e trabalhar os seus músculos de maneira correta.

Assim, você terá em seu treino um exercício que irá fortalecer o seu corpo de uma maneira geral.

Para isso, continue lendo esse artigo, e saiba os principais músculos, movimentos e benefícios desse exercício.

O Que É Agachamento Terra?

agachamento-terraO agachamento terra é um dos exercícios mais conhecidos e executados pelos amantes de academia e pelos atletas.

Por isso, muita gente acaba achando que é um exercício de fácil execução, mas não é bem assim. É um exercício bem complexo.

Mas, então, o que é o agachamento terra? É um exercício de força, que tem como objetivo gerar um ganho de massa muscular nos nossos membros inferiores.

Além disso, ele é conhecido por proporcionar uma estabilidade maior na região do core. Pois, na sua execução, você deve ter muita atenção na postura das suas costas.

Então, quais músculos são trabalhados nesse exercício? Por ser um exercício integrado, trabalha diversas partes do corpo ao mesmo tempo, como:

  • Músculos eretores da espinha;
  • Pernas;
  • Glúteos;
  • Pernas;
  • Músculos estabilizadores dos antebraços, mãos e ombros.

Então, quais os benefícios do agachamento terra?

Como já foi falado, esse exercício auxilia na sua postura do dia a dia. Ao executá-lo, você precisa manter a sua postura ereta a todo o momento, por isso, você acaba se acostumando.

É, sem dúvida, um dos melhores exercícios para os membros posteriores que existe, os definindo e erguendo.

Além disso, ele tem como benefício hipertrofiar as pernas, os glúteos e as costas. Ainda, um dos seus principais benefícios é auxiliar a execução de outros exercícios.

Mas, como assim? Quando você o executa, você acaba desenvolvendo uma força para a pegada da barra, facilitando a execução de diversos exercícios.

Ainda, por ser um exercício que exige atenção, ele acaba melhorando o seu condicionamento cardiorrespiratório.

Mas, as vantagens do agachamento terra não são apenas musculares. Você sabia que ele é capaz de aumentar a sua produção de hormônio sexual e do hormônio de crescimento?

Essas são as principais vantagens, mas elas não param por aí:

  • Trabalha quase todos os grupos musculares do seu corpo;
  • Não é necessária a utilização de aparelhos, apenas barra e peso;
  • Maior resistência;
  • Rápida troca e aumento de carga;
  • Melhoras no sistema nervoso e motor.

Como Executar O Agachamento Terra?

agachamento-terraPara realizar esse exercício você irá precisar apenas de uma barra reta e de anilhas. Se você é iniciante nesse exercício, comece com peso baixo, e vá testando a sua força aos poucos.

Atenção, é um exercício que deve ser feito com muita calma e atenção. Pois, se feito de maneira errada, pode ocasionar algum acidente e possíveis lesões. E isso é a última coisa que queremos, certo?

O ideal é que você tenha o acompanhamento de um professor ou profissional da área. Para que observe como você está fazendo o exercício, corrigindo a sua postura quando necessário.

Afinal, é um exercício que trabalha muito a sua coordenação motora, desafiando o seu controle mental e corporal.

Por isso, para realizar o agachamento terra, siga esse passo a passo:

1. Prepare-se para o exercício:

Para começar o exercício você deve primeiramente se atentar a sua postura. Com as costas totalmente eretas, contraia o abdômen e vá em direção a barra que está no chão, agachando.

Essa é a sua posição inicial. É importante que você tente deixar a barra o mais próximo do seu corpo possível.

Ao segurar a barra, procure segurá-la em uma largura um pouco maior que a dos seus ombros, para uma melhor execução do exercício.

O ideal é que você posicione as suas mãos cada uma de uma maneira, uma supinada e outra pronada. Isso é feito para evitar acidentes por excesso de peso.

2. Levantamento da barra:

Uma vez em posição, está na hora de levantar a barra. Esse movimento deve ser com as costas totalmente retas.

Primeiro, leve a barra até a altura do seu quadril. Essa etapa deve ser feita com os braços retos, sem mexê-los, como no exercício Stiff.

Uma dica essencial é forçar o calcanhar quando estiver levantando, e nunca as pontas dos pés.

Além disso, cuidado para não forçar apenas o seu quadril. Você deve também fazer força com as pernas para evitar alguma lesão.

3. Agachamento terra:

Por último, é a etapa que dá nome ao exercício. Você deverá agachar novamente, mas o movimento necessita de atenção.

Ao agachar, projete os seus quadris para trás, e tome cuidado para não curvar as costas. Então, você voltará a posição inicial, com a barra no chão.

O número de repetições irá variar de acordo com o seu objetivo.

Conclusão

agachamento-terraPortanto, agora você já sabe como fazer o agachamento terra de maneira correta e todos os benefícios atrelados a ele.

Lembrando sempre que deve tomar cuidado e prestar atenção nas seguintes coisas:

  • Mantenha a postura sempre ereta;
  • Segure as barras com uma distância entre as mãos maior que a largura do seu ombro;
  • Faça força com a perna para levantar;
  • E coloque peso no seu calcanhar.

Assim, você evita lesões e consegue realizar o exercício de maneira correta, trabalhando os músculos desejados e melhorando o seu condicionamento físico.

Você ainda tem alguma dúvida sobre a execução do exercício? Deixe aqui nos comentários.

 

 

Levantamento Terra Com Barra – Veja Para Que Serve E Movimentos Corretos

Sem dúvidas você já ouviu falar, ou até mesmo já viu alguém realizar o levantamento terra com barra durante um treino, certo?

É um exercício muito conhecido, principalmente por atletas e fisioculturistas, por trabalhar uma grande quantidade de músculos.

Levantamento terra com barra é um movimento relativamente simples, porém de alta intensidade. Por isso, exige muito cuidado no momento da sua execução.

Mas, tenha certeza que todo o esforço valerá a pena quando você começar a sentir os resultados.

Então, para saber para que serve o levantamento terra e como executá-lo corretamente, continue lendo esse artigo.

Para Que Serve O Levantamento Terra Com Barra?

levantamento-terra-com-barraMuitos atletas e fisiculturistas consideram o levantamento terra o melhor exercício com pesos para ganhar massa muscular.

Apesar disso, não é um exercício tão comum nas academias ao redor do Brasil, não sendo a prioridade dos instrutores.

Por isso, pode ser que você não saiba fazer esse exercício corretamente. Isso acontece por ser um exercício que exige grande esforço e, com isso, traz alguns riscos para iniciantes.

Pois é um exercício que trabalha com muitos grupos musculares, exige o dobro de atenção e cuidado na sua execução.

E essa é exatamente a sua principal característica: trabalhar o máximo de grupo musculares possíveis.

O seu foco é nas costas e na perna, mas são muitos os músculos trabalhados no levantamento terra com barra, tais como:

  • Trapézio;
  • Glúteo máximo;
  • Quadríceps femoral;
  • Bíceps femoral;
  • Reto do abdômen;
  • Eretor da espinha;
  • Redondo maior;
  • Romboides;
  • E latíssimo do dorso.

Quais os benefícios do levantamento terra com barra?

O levantamento terra um dos movimentos com um maior otimização se feito corretamente.

Porque ele é eficiente no ganho de massa muscular e força em todo o corpo, e rapidamente.

Além disso, os benefícios que o exercício traz vai além da aparência, ele aumentará a sua performance, fora e dentro da academia, além de ajudar na prevenção de lesões.

Além de trabalhar a maioria dos músculos grandes é o melhor exercício para trabalhar a cadeia posterior.

Que é uma região muito importante para o funcionamento do nosso corpo, e o seu fortalecimento pode melhorar a sua performance em inúmeros esportes e atividades.

Também, por trabalhar muitos músculos ao mesmo tempo, ele acaba forçando o seu corpo a liberar testosterona e hormônio do crescimento.

Ainda, por ser um exercício que fortalece a lombar, ele melhora muito a sua postura, evitando possíveis problemas na área.

Além disso, uma das suas principais vantagens é trazer funcionalidade para a sua vida, até mesmo fora da academia. Afinal, é um movimento que você acaba fazendo no seu dia a dia.

Por último, por ser um exercício que exige muito esforço, ele acaba exigindo muito do nosso sistema cardiovascular também. Assim, força uma adaptação e acaba melhorando o seu condicionamento físico.

Como Fazer O Levantamento Terra Corretamente?

levantamento-terra-com-barraEntão, como fazer o exercício do levantamento terra com barra? Para isso, você precisa apenas de uma barra grande e duas anilhas, com cargas de peso adequado para você.

Para explicar, iremos dividir em duas fases:

  • Agachamento;
  • E levantamento.

Portanto, preste bem atenção na explicação. Pois, esse exercício deve ser feito com calma e cuidado.

Afinal, a sua execução errada pode colocar em risco a saúde da sua coluna, dos joelhos e de outras articulações.

1ª fase – Agachamento:

A primeira coisa a fazer é ficar na posição correta para iniciar o movimento. Você deve ficar em pé, na frente da barra.

O recomendado é que você fique o mais próximo da barra possível, para que o movimento seja mais eficaz.

Então, deixe as suas pernas ligeiramente afastadas e as suas costas eretas. É muito importante que durante todo o movimento você deixe as suas costas eretas.

Assim, você evita sobrecarregá-la e, até mesmo, causar alguma lesão. Então, flexione as pernas e agache até as suas coxas estarem praticamente paralelas ao chão, na horizontal.

Nesse momento, você deve prestar atenção nas costas, que devem se manter eretas, e nos joelhos, que não podem ser jogados para a frente.

Ou seja, os seus joelhos não podem passar da linha da ponta dos pés. Para garantir que isso não aconteça, ao agachar, jogue o seu quadril para trás.

2ª fase – Levantamento:

Então, agachado, segure estique os braços e estenda os cotovelos para segurar a barra. O ideal é que as suas mãos estejam um pouco mais afastadas do que a largura dos seus ombros.

Ainda, as suas mãos devem estar viradas para o seu corpo. Ou seja, a pegada pronada. Então, olhe para frente, inspire e segure a respiração.

Ao fazer isso, é importante contrair os músculos abdominais e também da região da lombar.

Assim, nesse movimento, levante a barra do chão, estendendo as pernas. Lembre-se que esse levantamento é feito estendendo as pernas e deixando as costas sempre eretas.

Ao final do movimento e de todo o esforço, expire o ar que estava segurando. Fique em pé, nessa posição, por um ou dois segundos antes de retornar à posição inicial.

Então, retorne a barra ao chão, lembrando sempre de manter o abdômen e a lombar contraídos.

Conclusão

levantamento-terra-com-barraEntão, você já sabe como fazer o levantamento terra com barra e quais são os seus principais benefícios.

Porém, não podemos esquecer que a sua execução errada pode trazer muitos problemas. Por isso, lembre-se:

  • Mantenha as costas eretas durante todo o movimento;
  • Não jogue os joelhos para frente;
  • Ao abaixar, jogue os quadris para trás;
  • E estique bem os braços na hora de pegar a barra.

Com isso, você fará o exercício corretamente, e verá os seus resultados rapidamente, sem correr o risco de lesões.

Portanto, se esse artigo lhe ajudou de alguma maneira, deixe aqui o seu comentário.

 

 

 

Treino De Braço Com Rosca Martelo Com Halteres – Veja Como Fazer

Se você deseja definir e aumentar o seu braço, saiba que um dos melhores exercícios do treino de braço é a rosca martelo com halteres.

É um exercício bem popular nas academias, principalmente, pela sua facilidade de execução.

Além disso, você não precisa de nada além de um par de halteres para a sua execução, o tornando bem simples.

Apesar disso, é importante entender para que serve o exercício e qual é a melhor maneira de executá-lo, para evitar lesões.

Então, para saber tudo sobre esse exercício, continue lendo esse artigo e melhore o seu treino de braço.

Para Que Serve O Treino De Braço Com Rosca Martelo?

treino-de-bracoA rosca martelo é um dos principais exercícios para o treino de braço. Esse exercício tem como função principal fortalecer e definir os bíceps.

Por isso, ele é muito executado por pessoas que desejam ganhar alguns centímetros nos braços.

Ou seja, a maioria das pessoas que estão treinando para ficarem musculosos, deveriam incluir esse exercício à sua série.

Pois existe um músculo chamado braquial, que tem uma capacidade ainda maior do que o bíceps de contribuir para a largura do seu braço. Esse músculo se encontra embaixo do bíceps.

Então, a melhor maneira de tornar o seu braço mais atraente, e maior, é focando no músculo braquial.

E um dos melhores exercícios para conseguir atingir o músculo braquial é o treino com rosca martelo.

Além de trabalhar o bíceps e o braquial, esse exercício ainda atinge o principal músculo do nosso antebraço, o braquiorradial, trazendo ainda mais volume para o seu braço.

Mas, como incorporar esse exercício na sua rotina? Você consegue facilmente incorporar esse exercício ao seu treino.

De preferência, o insira no final do treino, depois que você já bombardeou o seu bíceps com outros exercícios.

Como Fazer Treino De Braço Com Rosca Martelo?

treino-de-bracoComo já foi mencionado anteriormente, é um exercício bem simples, e que traz diversos benefícios.

É importante lembrar que para executá-lo você precisa apenas de halteres e nada mais, tornando bem fácil a sua execução.

Ainda, algumas pessoas utilizam corda ou até mesmo a barra H para fazer esse exercício.

Para começar, você deve primeiro se posicionar corretamente. Para isso, fique em pé e deixe os seus pés afastados, mais ou menos na largura do seu ombro.

Então, flexione levemente os seus joelhos e contraia o seu abdômen. Nessa posição, segura um halter em cada mão, com os braços estendidos e na lateral do seu corpo.

Ainda, deixe as suas mãos voltadas para dentro, para o seu corpo. Assim, você irá fixar os cotovelos no seu tronco, na lateral, deixando os pesos do lado de sua coxa.

Pronto, agora você já está pronto para começar o exercício. Você irá dobrar os seus braços, deixando um paralelo ao outro e levando os pesos até a direção dos seus ombros.

Nesse momento, tenha certeza que não irá levantar os braços com a ajuda do quadril, você deve utilizar apenas o antebraço para levantar a carga.

Depois, irá levar os braços para a posição inicial, abaixando os halteres. Faça isso lentamente para trabalhar bem os músculos.

Entre uma repetição e outra, espere um segundo, para evitar utilizar o impulso para começar o exercício.

Então, irá fazer o exercício novamente, de acordo com a quantidade de repetições indicadas no seu treino. O ideal é fazer entre 8 e 12 repetições do exercício.

Cuidados necessários no treino de braço:

Apesar de ser um exercício simples, assim como muitos outros, é necessária muita atenção na sua execução.

Se você deseja trabalhar os seus bíceps, com certeza não quer nenhuma lesão. Por isso, se atente a essas instruções que tornarão o exercício mais eficaz e seguro.

Afinal, executar o exercício de maneira incorreta pode gerar uma redundância no seu treino, além de, claro, gerar dores ou até mesmo lesões no seu antebraço.

Preste atenção na carga que você escolhe. Pois, por se tratar de um exercício que trabalha músculos pequenos, não é possível o uso de cargas muito grandes.

Apesar disso, muita gente insiste em colocar cargas enormes. E o que acontece nesses casos?

Você acaba usando impulsos para completar as repetições necessárias. Com isso, você acaba transferindo o estresse do exercício para os seus bíceps.

Então, você acaba sobrecarregando esse músculo e deixa o principal objetivo do exercício de lado.

Além disso, siga também as seguintes dicas para obter os melhores resultados no seu treino de braço:

  • Mantenha o abdômen sempre contraído: Pois, além de trabalhar o seu músculo, protege a região lombar;
  • Cuidado para não se sobrecarregar: Se você utilizar uma carga maior do que aguenta, você sentirá o seu corpo inclinando para trás no exercício. Se isso acontecer, diminua a carga;
  • Você também pode alternar os braços: Ou seja, você pode fazer o exercício levantando um braço de cada vez;
  • Preste atenção nos cotovelos: Faça questão de manter os cotovelos pressionados na direção das costelas. Assim, você consegue isolar o movimento e trabalhar apenas nos bíceps, como deveria.

Conclusão

treino-de-bracoEntão, agora você já sabe tudo que precisa saber para fazer um treino de braço com rosca martelo com halteres.

Apesar de ser um exercício de simples execução, é necessário muito cuidado e atenção para ter o melhor resultado possível.

Além disso, é um exercício que pode gerar lesões se não for bem executado. Por isso, siga as instruções perfeitamente.

E ai, você quer aumentar e definir o seu braço e esse artigo foi útil para0 você? Deixe aqui o seu comentário e tira as suas dúvidas.

 

 

Ponto Zero – Conheça O Método Do Fernando Sardinha Que Pode Mudar O Seu Treino

Você já ouviu falar no método do Fernando Sardinha que promete mudar o seu treino e trazer resultados rápidos e surpreendentes? É o Ponto Zero.

São muitas dúvidas em relação a esse método e se ele realmente é eficaz e entrega o que promete.

Por isso, criamos esse artigo para você tirar todas as dúvidas possíveis e entender no que se baseia o treino e como aplicá-lo na sua musculação.

Então, continue lendo o artigo se você deseja saber mais sobre o Ponto Zero e tem como objetivo a definição e o crescimento muscular.

O Que É O Método Ponto Zero?

ponto-zeroPonto zero é uma técnica criada pelo Fernando Sardinha, considerado por muitos o maior fisiculturista do Brasil.

É o atleta que possui o maior número de troféus e medalhas em campeonatos de fisiculturismo no Brasil, e até mesmo no mundo.

A ideia por trás do método é colocar uma alta intensidade no seu treino. Assim, você irá ganhar músculos mais densos e fortes.

Por isso, esse método é recomendado principalmente para quem se dedica integralmente ao corpo e a sua definição.

O seu propósito é maximizar e acelerar os resultados dos treinos de musculação. E como isso é feito?

O Fernando Sardinha descobriu que existe um ponto específico na execução do treino muscular que é responsável por romper mais fibras musculares que o usual.

Portanto, ao estimular mais esse ponto, os seus músculos irão crescer mais rápido. Então, essa técnica tem como objetivo estimular esse ponto o máximo possível, até chegar no que ele chamou de Ponto Zero.

Assim, você consegue estimular os músculos 10 vezes mais que em um treino normal. Para esse treino funcionar, tenha em mente as seguintes dicas:

  • O treino é baseado em qualidade e não quantidade;
  • Comece com cargas leves;
  • Aumente as cargas aos poucos de acordo com o seu avanço;
  • O importante é progredir e fazer o exercício com calma!

Como Funciona O Sistema Ponto Zero?

ponto-zeroCom base nessa técnica de estímulo no ponto específico, foi criado o programa Ponto Zero, que dura apenas 8 semanas e traz resultados impressionantes.

Mas, para entender essa ideia do treino, temos que entender que ponto é esse que é responsável por romper mais fibras musculares.

Existem duas fases do movimento muscular durante os exercícios físicos que são fundamentais para entender essa técnica. São elas:

  • Concêntrica: Essa é a fase do exercício onde há a contração do músculo. Então, é, geralmente, quando os pesos são levantados ou até mesmo arrastados;
  • Excêntrica: Essa fase é o oposto, é quando abaixamos o peso e as fibras musculares são alongadas.

Então, sabendo como os movimentos funcionam, fica mais fácil entender esta técnica e a contração isométrica.

O que é o movimento isométrico?

O movimento isométrico é quando há uma contração muscular, sem haver movimento. Ou seja, é quando forçamos um músculo em uma certa posição do exercício, seja na fase concêntrica ou excêntrica, sem gerar algum tipo de movimento.

Por exemplo, é você forçar a parada do movimento que está fazendo, antes de chegar ao final dele, sem completá-lo.

Quando você inibe o movimento, há a contração isométrica que é quando há a maior contração muscular possível.

Afinal, você ativa muitas áreas dos seus músculos para conseguir sustentar uma carga parada em um lugar.

Além disso, esse movimento aumenta a ligação entre o córtex motor do cérebro e o músculo. E isso faz com que mais fibras musculares sejam quebradas, trazendo mais resultados.

Porque, quando você faz o movimento completo, você não consegue danificar e usar todas as fibras. Assim, mesmo treinando intensamente e com muita carga, os estímulos não serão otimizados.

Então, parando a carga no meio do caminho, você está praticamente obrigando o seu músculo a dar tudo que tem para conseguir sustentar o peso.

Mas, existe um ponto, onde há o maior número possível de lesões nas fibras musculares.

Então, qual é o Ponto Zero?

O Ponto Zero se encontra no movimento da fase excêntrica, que é a fase que geramos a maior parte das micro lesões musculares.

Mais especificamente, no fim da fase excêntrica do exercício. Pois, é quando o seu músculo está mais vulnerável.

Afinal, você não está utilizando todas as fibras possíveis, então, quando há a contração, muitas fibras são danificadas.

Ainda, por mais que a pessoa se concentre durante a fase excêntrica, muita gente se deixa levar pela gravidade em seu final.

Além disso, ao fazer a contração isométrica nessa fase, você acabará gerando uma sinergia entre a quebra do tecido muscular e a contração.

Portanto, ao fazer esse treino você está gerando mais danificação nas suas fibras e impedindo qualquer problema comum dessa parte do exercício.

Como acrescentar a técnica do Ponto Zero no treino:

Uma das principais técnicas desse treino é a confusão muscular. Mas, o que é isso? É nunca repetir uma série do treinamento. Assim, os seus músculos nunca se acostumam e estão sempre trabalhando e crescendo.

Então, no seu treino, ao invés de fazer a repetição normal dos exercícios, você irá realizar a isometria ao final de todas as repetições.

Essa pausa no movimento deve durar de 3 a 5 segundos, e no fim da fase excêntrica das repetições.

E não adianta contar rápido, é importante que a contagem seja devagar para que o efeito seja sentido.

Conclusão

ponto-zeroAgora você já sabe como utilizar a técnica do Ponto Zero no seu treino, da maneira correta.

Mas, para fazer o programa completo, só clicar aqui e conhecer mais esta técnica do Fernando Sardinha.

De qualquer maneira, você pode acrescentar essa técnica ao seu treino já existente, e com certeza você verá os resultados mais rapidamente.

Então se esse artigo foi útil para você e para o seu treino, compartilhe com is seus amigos.

 

 

Coronavírus Como Surgiu Na China e Até Onde Pode Atrapalhar O Seu Treino

Se você acompanha as notícias sobre o coronavírus, provavelmente ouviu o que ele é, mas, a dúvida de muitos é como ele surgiu na China.

Afinal de contas, conhecer a causa de uma doença é muito importante. Tanto quanto entender as prevenções, seus sintomas e como isso pode afetar atividades da nossa rotina.

Então, ao longo deste artigo iremos falar mais desse assunto e sua relação com os treinos de musculação, confira!

Coronavírus Como Surgiu Na China?

A primeira notificação e alerta oficial sobre o coronavírus foi feito dia 31 de dezembro do ano passado (2019), devido aos casos de suspeitos de pneumonia na China.

Sendo esse, um dos possíveis impactos causados pelo coronavírus. Em relação a como o coronavírus surgiu na China, infelizmente, ainda não se sabe com certeza quem foi o primeiro transmissor da doença.

  • Suspeitas da origem: cientistas e médicos que estudam o assunto, acreditam que a transmissão foi ocasionada por algum animal silvestre. A definição de “como e qual” é sua origem ainda não é certa. Contudo, as hipóteses envolvem os animais marinhos e até mesmo as cobras e morcegos, sendo todos eles consumidos na China em seus famosos wet market, onde acredita-se que a transmissão possa ter sido feita;
  • O que são wet market? Em tradução literal, temos “mercado úmido” como significado. Sendo assim, um local no qual, são vendidas carnes frescas de diversos tipos, desde alimentos marítimos até mesmo carnes tradicionais e silvestres. Além disso, são vendidos ainda outros tipos de alimentos perecíveis;
  • Casos de infecção: então, como surgiu o coronavírus ainda é uma incógnita. No entanto, sabemos que as transmissões começaram na província de Hubei na China e que a primeira vítima (morte), foi a de um chinês de 61 anos em 9 de janeiro deste ano. Enquanto isso, na mesma data 41 casos de infecção já eram confirmados em apenas 9 dias.

Os maiores riscos da doença não estão em sua taxa de mortalidade, mas sim, na de transmissão que é muito alta.

Fazendo assim, com que seja facilmente disseminada pondo as pessoas em risco. O que, em consequência, eleva o número de mortes principalmente de pessoas em grupo de risco:

  • Idosos;
  • Pessoas com doenças respiratórias;
  • Fumantes;
  • Crianças pequenas;
  • Grávidas;
  • Diabéticos, hipertensões, etc.

Além disso, já existem casos de pessoas que foram reinfectados pelo coronavírus, o que apresenta outro risco, que é a de permanência dele e não redução natural dos casos.

Como O Coronavírus Pode Atrapalhar Seus Treinos?

Agora que você já sabe como o coronavírus surgiu, iremos falar de sua relação com os treinos de musculação e outras práticas físicas.

Durante esse momento, em todo o mundo, a recomendação feita pelos órgãos de saúde e pelo governo é a de isolamento social. Ou seja, quem puder deve ficar em casa o máximo de tempo possível.

O que implica em uma não ida à academia, devendo sair de casa apenas quem precisa:

  • Trabalhar;
  • Ir ao médico;
  • Fazer compras de necessidade (sempre tentando resolver tudo de uma única vez).

Mas, os exercícios físicos são importantes para fortalecer a nossa imunidade. Por isso, profissionais da área recomendam ainda que a população faça seus treinos em casa, como este feito pelo Fisiculturista Fernando Sardinha, visando a construção de músculos, sem sair de casa.

coronavirus-como-surgiu-na-china

De modo que, seja possível reduzir a exposição ao coronavírus e até mesmo sua transmissão, já que muitas pessoas estão infectadas e são assintomáticas.

Ou seja, elas possuem o vírus em seu organismo sem apresentar sintomas ou serem impactadas por ele. Contudo, podendo transmiti-lo a terceiros.

Vale destacar ainda, que mesmo em casa as atividades precisam ser feitas com todo o cuidado do mundo!

Sempre utilize roupas e equipamentos limpos, após a prática higienize os equipamentos usados com álcool. Além de lavar suas roupas que estarão com presença de secreções.

Em relação ao tênis utilizado, faça a higienização do mesmo se tiver utilizado recentemente. Ou opte por algum, adequado, que não utiliza a um tempo.

Se você gostou de saber como o Coronavírus surgiu na China e o que você pode fazer para não parar de treinar, deixe um comentário e compartilhe-os em suas redes sociais e amigos!

Coronavírus – Como Se Proteger e Manter O Foco No Treino

Nas últimas semanas, temos visto diversas notícias preocupantes sobre o coronavírus que vem afetando nosso país e o mundo.

O pedido de isolamento social se tornou uma das medidas adotadas por diversos governos. Mas, frente a isso, como ficam as práticas físicas que contribuem com a nossa saúde e bem-estar?

Então, iremos neste artigo falar mais sobre como se proteger dessa pandemia e ainda assim, manter o foco no treino para não perder os resultados já obtidos.

Como Se Proteger Do Coronavírus?

manter-o-foco-no-treinoSe proteger do coronavírus começa antes de tudo, na informação e conscientização sobre a transmissão do vírus que é feita através de:

  • Saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Suor.

Portanto, quando essas gotículas entram em contato com a mucosa pelo nariz, olhos e bocas, é quando a infecção ocorre.

Desse modo, o contato físico vem sendo desestimulado. Tanto entre pessoas, como aperto de mãos e abraços, até mesmo com superfícies.

Isso porque o vírus sobrevive por até 3 dias dependendo da superfície na qual uma pessoa infectada possa ter encostado, o que comumente vemos em:

  • Botões e teclas;
  • Celulares e tokens de autoatendimento;
  • Corrimão, maçanetas e pontos de apoio no transporte público;
  • Equipamentos da academia.

Ou seja, se sair de casa já não é indicado, pois, devemos evitar aglomerações. A academia oferece ainda mais riscos pelo compartilhamento de equipamentos que não estarão necessariamente, higienizados de forma correta.

Infelizmente, sabemos que boa parte da população ainda precisa sair de casa, seja para trabalhar, ir ao médico, ou outras necessidades, portanto:

  • Cuidados: evite o contato físico como abraços, beijos e apertos de mão. Não ande em aglomerações e tente manter cerca de 1m de distância de outras pessoas. Ao espirrar ou tossir, cubra a região com o canto do braço. Em relação aos alimentos, cozinhe bem carnes e ovos;
  • Higienização: lave as mãos regularmente com sabão, esfregando-as por 30 segundos e em seguida, passe álcool em gel 60 a 70%. Limpe regularmente superfícies que de contato constante com o álcool também. Tal como maçanetas, chaves, celulares, etc.

Dicas Para Manter O Foco Nos Treinos

manter-o-foco-no-treinoEntão, se a recomendação mundial é a de isolamento social, a melhor opção neste momento é optar por treinos em casa.

Dessa forma, você consegue manter o foco no treino e o seu físico, não sofrendo perdas. Ou até mesmo, seguir com seu plano de emagrecimento e/ou construção muscular.

Mas, é preciso muito cuidado nesse momento!

Especialistas recomendam que as práticas precisam ser de intensidade moderada neste momento. Nada de tentar muito pesado, ok?

Acontece que, apesar de fortalecer o sistema imunológico, a prática excessiva pode surtir o efeito contrário debilitando nossas defesas.

Sendo que mais do que nunca, precisamos mantê-las em dia. Além disso, outras medidas devem ser tomadas durante a realização de atividades físicas, tais como:

  • Durante a prática, evite tocar olhos, boca e nariz;
  • Caso decida treinar junto a um familiar em casa, mantenha distância de pelo menos 2 m;
  • Higienize os equipamentos antes e após a prática com álcool em gel;
  • Do mesmo modo, higienize roupas lavando-as após a prática;
  • Mantenha o ambiente sempre arejado.

Como todos esses cuidados, a prática será ainda segura contra o coronavírus, mas, as dicas não param por aí.

Afinal de contas, a maior dificuldade está em manter o foco no treino, certo? Para evitar o descompromisso, reorganize sua agenda semanal.

Determine então, um horário diariamente para treinar em casa e se comprometa com a prática. Se precisar, utilize despertadores no celular para te lembrar!

Uma forma de fazer isso é seguindo metodologia de treino em casa, tal como o Zero 101, desenvolvida pelo Fernando Sardinha.

Nesse momento de crise que vivemos no país, o isolamento social é muito importante. Contudo, não é desculpa para deixar a musculação de lado.

Portanto, aposte em técnicas desenvolvidas justamente para ambiente caseiro, de modo que, você consiga manter o foco no treino durante esse momento.

Ainda possui alguma dúvida sobre este assunto? Deixe-a nos comentários para que possamos lhe ajudar e compartilhe-o com seus amigos!

Crossfit E Academia – Veja Diferenças E Benefícios De Cada Uma

Nos últimos anos, o crescimento das opções de treinos de força vem colocando muitas pessoas em dúvida na hora de escolher entre crossfit e academia.

Contudo, apesar de ambos serem capazes de gerar resultados semelhantes. A escolha deve considerar suas particularidades, pois, essas duas práticas se mostram bastante distintas.

Seja pela forma como os treinos se dão em si, ou até mesmo pela forma exata que os resultados em cada uma delas ocorre.

Pensando nisso, resolvemos abordar a temática ao longo deste artigo. Explicando assim, o que cada uma dessas atividades realmente representa,

Então, continue lendo para entender mais sobre cada uma delas, benefícios e suas diferenças!

Crossfit vs. Academia

Crossfit-e-AcademiaPrimeiramente, quero destacar aqui que quando falamos sobre crossfit e academia, na verdade o segundo conceito se refere a musculação.

Apesar de na academia ser possível realizar mais de um tipo de prática, muitos associam esse treino de força diretamente a ela. Sendo assim, dele que iremos falar neste texto.

Para melhor entendermos suas diferenças, primeiros iremos mostrar como cada uma dessas práticas funcionam realmente.

Crossfit:

O crossfit é uma modalidade esportiva que estourou nos últimos anos e desde então, tendo se tornado cada vez mais popular.

Inspirado assim, nos treinamentos militares esse é considerado um treino de força. Seu objetivo é desenvolver o condicionamento físicos dos praticantes.

Mas, engana-se quem acredita que apenas jovens e pessoas atléticas podem praticá-lo, o mesmo serve para qualquer idade e pessoas sedentárias.

Desde que feita uma adaptação progressiva, evitando lesões e danos à saúde. Além disso, o crossfit que também é por vezes, praticado em academias, possui 3 movimentos pilares:

  • Funcionais: são movimentos que trazem melhoras para nosso cotidiano, pois, estimula os grupos musculares mais usados no dia-a-dia. Ou seja, aqueles presentes ao correr, agachar, pular, andar, etc. Trabalhar então, esses movimentos melhora o desempenho rotineiro, bem-estar e qualidade de vida;
  • Variados: ou variação constante, aqui temos movimentos que englobam diferentes exercícios. Desse modo, é muito comum que eles envolvam desde aeróbicos até exercícios da musculação, a fim de tornar a prática mais intensa e desafiadora. Isso promove uma quebra da rotina e alinhado aos funcionais, eles trabalham 10 capacidades físicas;
  • De alta intensidade: são exercícios que estimulam uma elevada queima de calorias. Ao mesmo tempo que, melhoram o condicionamento cardiorrespiratório, a velocidade, equilíbrio, resistência e potência.

Se adaptando as necessidades de cada praticante, no entanto, é necessária uma avaliação médica para sua liberação.

Em relação aos seus benefícios, o crossfit auxilia desde ganhos físicos. Tais como a tonificação, definição, crescimento da massa magra e prevenção de lesões.

Até mesmo, benefícios como redução do estresse, melhoras na autoconfiança e espírito de equipe.

  • As 10 capacidades físicas: lembra quando falamos que essa prática promove 10 capacidades físicas? Estas são a coordenação, precisão, força, equilíbrio, flexibilidade, velocidade, potência, agilidade e as resistências cardiorrespiratória e física muscular.

Musculação:

Continuando as diferenças entre crossfit e academia, a musculação é uma prática já bastante conhecida e realizada por muitos.

Seu sucesso, benefícios e ganhos comprovados não vem de hoje. Isso porque segundo relatos, essa atividade é datada desde a Pré-História da humanidade, de uma rudimentar.

De forma resumida, os treinos de musculação se caracterizam por sua divisão de treinos por grupos musculares, bem como, pela presença de:

  • Intensidade;
  • Cargas;
  • Amplitude dos movimentos;
  • Descanso entre séries;
  • Velocidade;
  • Frequência;
  • Estímulos;
  • Periodização.

Basicamente, esse tipo de atividade permite que em cada dia de treino, o foco dos movimentos se volte a grupos musculares específicos.

Podendo assim, estimular apenas um ou 2 em um único dia. De modo que, o mesmo volte a ser estimulado entre 48 a 72 horas depois.

Então, cada treino acaba intercalando as diferentes regiões do corpo, tonificando e hipertrofiando-o, por partes.

Nesse meio tempo o descanso “caseiro” e a alimentação se fazem ainda essenciais para potencializar a prática.

Além disso, essa tem como estímulos, diferentes opções de treinos. Por exemplo, circuitos, super série, drop-set, treinamento intervalado, pirâmide decrescente ou crescente, etc.

  • Benefícios: estimula o desenvolvimento da massa magra ao mesmo tempo que reduz a massa gorda. Além disso, ela tonifica os músculos, aumenta a densidade óssea, melhora a postura e melhora condicionamento cardiorrespiratório. Sem falar ainda, que essa prática diminui os riscos de se ter obesidade e diabetes, combatendo ainda, problemas emocionais.

Dicas Para Escolher Entre Crossfit e Academia

Crossfit-e-AcademiaAo longo deste texto, falamos sobre crossfit e academia destacando assim, o que cada uma representa e seus benefícios.

Se as compararmos, no entanto, vemos ainda diversas semelhanças. Primeiramente, vale destacar que ambas são treinos de força.

Desse modo, ambas são capazes de desenvolver nossa musculatura e o condicionamento físico, levando a resultados como:

  • Emagrecimento;
  • Hipertrofia muscular.

Portanto, a escolha entre cada uma deve considerar apenas os seus objetivos individuais, já que ambas possuem vantagens incríveis.

Mas, se por um lado a musculação favorece uma tonificação mais harmônica e um emagrecimento mais pontual. O crossfit tem o condicionamento como foco.

Sem falar ainda, que ele pode trazer benefícios para o dia-a-dia, ao melhorar seus movimentos funcionais.

Para hipertrofia a intensidade é essencial e ambas as práticas possuem. Então, como exatamente escolher?

Se você deseja um shape insano e bem harmônico, a musculação pode ser a mais indicada já permite o estímulo individual em cada grupo muscular.

Vale destacar ainda, que ela pode contribuir muito com a sua postura. Uma vantagem que também se volta a sua:

  • Rotina;
  • Qualidade de vida;
  • Bem-estar.

Entretanto, quem possui dificuldades de se manter focado e motivado em uma rotina mais rígida, o crossfit pode ser um diferencial, já que a prática é mais dinâmica. 

Conclusão

Crossfit-e-AcademiaVimos então, ao longo deste conteúdo, as diferenças e benefícios do crossfit e academia, sendo ambos treinamentos de força.

Mas, enquanto o crossfit se mostra mais dinâmico e versátil. A musculação é mais rígida e oferece treinos mais focados, o que pode beneficiar a aquisição de corpo hipertrofiado de forma mais equilibrada.

Porém, nada impede de que você pratique ambas desde que com as adaptações e cuidados adequados!

Gostou deste conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe com seus amigos.

Exercícios Para Peito – Compilado De 6 Exercícios Para Hipertrofiar

Quer saber quais são os melhores exercícios para peito para gerar resultados no ganho de massa muscular e como usá-los para maior aproveitamento de forma completa?

Neste artigo, separamos dicas sobre os seis melhores exercícios para tonificar e definir o peitoral de forma correta.

Pois, quem está em busca da hipertrofia, sabe que a dedicação para o aumento dos músculos é fundamental, principalmente a parte do peitoral.

O músculo do peito é o principal a se desenvolver com as práticas da musculação.

Uma vez que, é o mais almejado no crescimento muscular, junto com a tonificação dos músculos do braço e das pernas.

Logo, confira nossa lista e suas dicas!

Os Melhores Exercícios Para Peito

Exercício-Para-Peito

1.  Supino reto com barra:

O supino é o exercício mais conhecido por quem malha. Logo, é um dos mais importantes para quem está focado na musculação e principalmente, na hipertrofia.

Está é a modalidade que mais caracteriza o levantamento de peso. Contudo, para que haja o treinamento dos grupos musculares, o supino e seu mecanismo tem como principal objetivo ampliar gradualmente a resistência muscular.

A regra básica do supino reto então, é a flexão dos ombros, tencionando-os até a altura do cotovelo. No supino, quatro músculos são trabalhados: o peitoral maior e menor, tríceps branquial e deltoide.

Para a execução do exercício, é preciso que seja erguida a barra enquanto é feito o movimento de flexão deitado na plataforma. Porém, a posição de como a atividade vai ser executada é importante, pois influência nos resultados finais.

Para que seja feito de forma correta, os pés devem estar fixos na superfície enquanto os joelhos se arqueiam em um ângulo de 90 graus. A canela precisa estar na vertical para que as costas estejam firmes e possibilitem a contração dos glúteos.

2. Crucifixo com halteres nos exercícios para peito:

O exercício de crucifixo é uma ótima opção para quem busca a hipertrofia, isso porque os movimentos repetidos de abrir e fechar os ombros tem muito efeito no peitoral maior, contribuindo para um resultado ainda melhor.

O exercício também ajuda na definição dos ombros. Esse exercício para o peito pode ser realizado de diversas formas. Uma delas é com halteres no banco reto, inclinado ou declinado, na máquina ou na polia.

Então, por ser um exercício que apenas exige repetição de uma articulação, ele pode ser feito por pessoas de todos os níveis.

Portanto, para a execução correta do crucifixo, é preciso que o aluno se deite de forma ereta em um banco reto, com os pés firmados no chão. Lembre-se de manter a cabeça sempre erguida e o tronco sempre em contato com a superfície do banco.

Erga o peso acima do peitoral, deixe os braços em um ângulo de 10 graus e mantenha o abdômen contraído o tempo todo.

Abra os braços em um movimento contínuo, sem mudar o ângulo dos cotovelos, até os antebraços chegarem na altura dos ombros e retorne devagar, contraindo a musculatura peitoral.

3. Agachamento frontal com halteres:

Muitas pessoas descartam o uso do exercício de agachamento, seja por acharem difícil ou por não conseguirem usar as mesmas cargas do agachamento tradicional. Porém, saiba que o agachamento com halteres traz benefícios únicos no exercício para o peito.

A execução é simples. Para a posição dos halteres, é preciso que ajuste ela numa linha logo abaixo do peitoral. Para facilitar as coisas, cruze os braços até que suas mãos fiquem na altura do ombro.

Após tirar a barra do suporte, é preciso que os pés estejam bem posicionados para que seja iniciada a primeira repetição. Use a medida de distância entre um pé e outro e que esteja na largura do quadril, juntamente, ombros e pés apontados levemente para o lado de fora.

Puxe o ar até que o abdômen se contraia e dê estabilidade. Inicie o exercício dobrando os joelhos enquanto joga o quadril para trás como se fosse se sentar. Desça até que as coxas fiquem paralelas ao chão, na horizontal.

4. Desenvolvimento de ombros com halteres:

Este exercício promove o crescimento dos ombros e sua tonificação junto com o fortalecimento. Ao mesmo tempo que faz todo seu trabalho com a musculatura do ombro, também ajuda no desenvolvimento do tríceps, peitoral e parte superior das costas.

Portanto, para a execução do mesmo com halteres, é preciso estar atento ao modo de execução.

Para melhor conforto do aluno, sente-se com as costas apoiada no banco e segure um haltere em cada mão mantendo os braços abertos e os cotovelos flexionados à 90 graus. Essa é a posição inicial.

Com a palma da mão virada para frente, empurre os pesos para cima e erga os braços ao lado da cabeça deixando-os levemente flexionados. Mantenha a contração da musculatura da escápula, para que o movimento seja seguro.

No fim do movimento os halteres não deverão se tocar, mantendo as mãos na mesma linha do ombro. Retorne de forma controlada até a posição inicial.

5. Flexão como exercício para peito:

Um dos exercícios mais famosos para quem começa a treinar peito e ombro, é a flexão. Então esse exercício não poderia deixar de faltar para que a hipertrofia dos músculos seja alcançada.

A execução é fácil, mas precisa de disciplina, pois exige muito do corpo. A posição tradicional de diamante/triangulo, é uma das mais conhecidas. Consiste em colocar o corpo na posição de prancha.

Então quando os ombros e quadris estiverem alinhados com as pernas e braços e o corpo em uma linha reta, posicione as mãos no formato de um triangulo sob o peito com os polegares se tocando.

Abaixe lentamente mantendo o corpo reto e os cotovelos em posição média. Volte a posição inicial e repita o processo.

6. Flexão declinada para exercícios de peito:

A flexão declinada é uma variação da flexão básica. Porém, com essa técnica, os pés ficam elevados acima do tronco em uma posição superior, apoiado em um banco ou cadeira.

Ao fazer flexões nessa posição, os músculos mais trabalhados são o peitoral superior e os deltoides anteriores.

Portanto, quanto mais alta for a superfície que seus pés estiverem apoiados, mais difícil será esse treino para peito. A altura pode ser modificada durante o tempo conforme a adaptação de quem a executa.

Conclusão

Exercício-Para-PeitoConforme foi visto neste artigo, separamos 6 dicas de exercícios para peito e sua execução para que haja hipertrofia dos músculos de forma rápida.

Todavia, devemos lembrar que os resultados variam de pessoas para pessoas. O uso de suplementos para hipertrofia também auxilia no crescimento muscular.

Para que os exercícios funcionem é preciso que haja disciplina, foco e constância.

Contudo, é importante lembrar da importância de um profissional para o auxílio na forma correta de execução dos exercícios.

Este artigo foi útil? Deixe seu comentário e compartilhe-o!

Exercícios para panturrilha – 5 Melhores Exercícios Para Hipertrofiar

Os exercícios para panturrilha são fundamentais para aqueles que buscam um treino de pernas definidas e esbeltas.

Ainda mais porque, ao treina-las, os músculos ganham mais firmeza dando então, mais estabilidade para o corpo, como também mais força.

Conforme todos sabem, cada treinamento deve ser montado de acordo com cada tipo de pessoa e sua capacidade.

Entretanto, você sabe o tipo de treino que é preciso ser feito para que uma panturrilha bem definida apareça?

Então, este artigo separamos cinco formas de você treinar sua panturrilha da melhor forma com exercícios fáceis e explicando cada uma de suas execuções. Confira nossa lista!

Os Cinco Melhores Exercícios Para Panturrilha 

exercicios-para-panturrilhaAntes de mais nada, vamos entender um pouco melhor como funciona a região da panturrilha. Ela é constituída por dois grupos: O sóleo e o músculo gastrocnêmico.

O primeiro, o músculo solear é o músculo que fica por baixo, na parte interna da panturrilha. Este, é melhor favorecido quando os exercícios são feitos de forma que a pessoa esteja sentada.

O segundo músculo que é o gastrocnêmico, é o músculo mais superficial e que se dividem em duas partes que constitui a panturrilha. Este é o músculo mais longo da área e é melhor trabalhando quando feito exercícios em pé.

Então, para que haja uma hipertrofia de qualidade na panturrilha, é preciso que estes dois músculos sejam exercitados de forma igual, porém, com exercícios diferentes para cada um.

Como a área a ser treinada é uma área relativamente pequena, ela leva menos tempo de recuperação, podendo ser exercitada pelo menos até três vezes na semana.

A cada exercício da lista a seguir, é aconselhável que sejam feitas três séries de treino com 12 a 20 movimentos, com 20 a 30 segundos de descanso, ou de acordo com o que foi passado por cada profissional para o atendimento da necessidade do aluno.

1. Levantamento de panturrilha:

O primeiro exercício trabalha principalmente a região do músculo gastrocnêmico e atinge o solear de forma secundária. Sua execução pode ser feita com o aparelho smith e o auxílio de um bloco grosso para o apoio dos pés.

Como fazer?

A princípio, a realização desde exercício consiste em apenas ficar de ponta pé, subindo e descendo. Pode se apoiar na parede para que tenha um melhor equilíbrio no auxílio da atividade.

Para que o exercício seja incrementado, muitas pessoas costumam faze-lo de caneleiras, pois desta forma, há uma resistência do movimento, aumentando assim a intensidade da atividade e favorecendo então os resultados para a garantia de uma hipertrofia rápida.

2. Panturrilha no Step:

Este exercício é uma variação do levantamento de panturrilha, porém, ele é feito com maior intensidade para que haja um volume maior e mais força no músculo gastrocnêmico. Aqui, não importa o peso e sim a amplitude dos movimentos. Quanto maior for, mais eficaz para a panturrilha.

Então, para fazer o exercício para panturrilha, deve-se subir num step ou degrau, deixar apenas a ponta dos pés apoiada sem que o calcanhar toque no suporte, esticar a panturrilha empurrando o corpo para cima e utilizar o máximo de força como se fosse saltar.

Sem tirar os pés do step, abaixe o calcanhar um pouco abaixo do nível do step enquanto o músculo alonga.

3. Exercícios isolados para panturrilha: 

Aqui, pode-se ver mais uma vez uma variação do exercício para panturrilha tradicional. Neste caso, a única diferença é que ele é feito com uma perna de cada vez.

Este exercício garante um bom equilíbrio no desenvolvimento do músculo da perna, evitando que só uma perna suporte o peso.

Para que este exercício seja feito, o aluno poderá ter como o auxílio novamente o step ou degrau e subir em cima dele. Feito isso, somente a ponta dos pés deverá tocar no chão. O calcanhar, por sua vez, ficará suspenso em meia ponta.

Enquanto este movimento é feito, a outra perna trabalha em conjunto, estando ela porém, dobrada mas sem apoiar em nenhum lugar.

Então, para garantir que o exercício surta efeito, é preciso estar atento se durante a execução, o músculo da panturrilha ficará totalmente contraído. Feito isso, descer novamente até que o calcanhar passe ligeiramente do nível do step.

Logo, deverá apenas trocar as pernas nos movimentos e repetir a sequência.

4. Exercícios sentado para panturrilha:

Executar este exercício de forma em pé ou sentada, surte diferentes efeitos. Pois atinge músculos da panturrilha de forma diferente. Embora exista máquinas específicas para este treino, ele pode ser feito apenas com a ajuda de halteres ou pesos.

Para que o exercício seja feito, é preciso que o aluno se sente de forma que os joelhos se dobrem em um ângulo de 90°. Feito isso, é só pegar um haltere e colocá-lo sobre cada joelho mantendo os pés sempre apoiados no chão.

É preciso que a posição seja sustentada por 1 segundo até que o aluno volte a posição inicial.

Para este exercício, é fundamental que o aluno esteja atento a altura do banco pois o quadril não deve ficar nem mais alto, nem mais baixo do que o joelho, pois há riscos de lesões.

3. Agachamento com salto e halteres:

Este é um exercício no qual podemos considerar como completo, pois ele exercita também os músculos da parte superior das pernas, o quadríceps, os glúteos e o abdômen. É considerável como um exercício de nível avançado e trabalha com fortalecimento e potência.

Como fazer então?

Com os pés afastados, de pé em uma distância correspondente a largura dos ombros, segure um haltere em cada mão. As palmas devem estar para o lado de dentro, uma voltada para a outra e os braços, devem estar estendidos ao longo do corpo.

Em seguida, empurre os quadris para baixo caindo até a posição de agachamento, com as coxas paralelas ao chão. Quando estiver na parte baixa, elevar todo o corpo através de um salto. O pulo deve ser o mais alto possível e os halteres devem ser mantidos na lateral do corpo.

Conclusão 

exercicios-para-panturrilhaPor fim, como precaução antes da execução de qualquer exercício físico, é imprescindível que se tenha um aval médico para que haja então, a liberação do aluno para a prática de exercícios.

É fundamental para a saúde de quem quer começar a treinar, seja exercícios em geral ou apenas exercícios para panturrilha, que o corpo esteja em boas condições.

Outro ponto importante, é ter o auxílio de um profissional para a montagem do seu plano de treino. Afinal, ter cautela nos movimentos que irá fazer é fundamental, afim de que não haja lesões.

Tribulus Terrestris – Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Esse Remédio Natural

A tribulus terrestris é uma erva daninha pertencente à família Zygoplhyllaceae e que tem se tornado bastante famosa nas academias.

Isso porque ela é considerada uma remédio natural que melhora as capacidades sexuais. Além também, de possuir diversos benefícios para as práticas físicas.

Ou seja, melhorando o desempenho físico e aumentando a produção de testosterona, o que auxilia na obtenção mais rápida de resultados físicos.

Por isso, ela vem se tornando febre entre muitos fisiculturistas e praticantes amadores da musculação. Sendo bastante vantajosa, pois, é um composto totalmente natural e que não prejudica a saúde em seu consumo adequado.

Neste artigo, iremos mostrar então o que é, para que serve e seus inúmeros benefícios, confira!

Tribulus Terrestris, O Que É?

tribulus-terrestrisConhecida ainda como abrolhos (abre-os-olhos) ou videira da punctura, a tribulus é uma erva daninha nativa do Velho Mundo.

Sendo assim, comumente encontrada no sul da Ásia e da Europa. Bem como, ao longo de toda a Austrália e África.

Cultivada em regiões quentes, essa planta é utilizada a séculos na Europa como:

  • Estimulante sexual;
  • Tratamento da impotência;
  • Melhoradora do desempenho sexual.

Ao longo dos tempos, foram descobertas inúmeros de seus benefícios e entre eles, aqueles que beneficiam o crescimento muscular a popularizaram cada vez mais nos dias atuais.

Composta então, por uma substância chamada protodioscina que origina todos os seus benefícios. Muitos estudos apontam que esta, promove ainda a produção de óxido nítrico.

O óxido nítrico é bastante conhecido por sua capacidade vasodilatadora, o que faz com que a tribulus terrestris seja capaz ainda de reduzir a pressão arterial.

Além disso, a protodioscina também é uma inibidora da angiotensina. Uma enzima conversora que pode elevar a pressão arterial, quando em excesso.

Outro efeito que essa mesma substância possui, é o estímulo para produção de LH, um hormônio presente nos testículos.

Quando estimulada sua produção, essa pode aumentar ainda a quantidade de testosterona produzida no corpo. O que auxilia o homem em dois pontos:

  • Favorece a ereção natural e prolongada;
  • Contribui com o crescimento muscular.

Como tomar e os possíveis efeitos colaterais:

Esta erva é encontrada de duas formas, basicamente, sendo nas versões em cápsula ou extrato.

Em geral, especialistas orientam que sejam tomadas 3 doses dessa erva por dia, nunca in natura ou como chá. Portanto, apenas nas formas mencionadas acima.

Mas, é sempre importante consultar um especialista primeiro, uma vez que, as doses podem variar de pessoa para pessoa.

  • Homens: indica-se normalmente que seu produto seja ingerido por cerca de 4 a 6 semanas. Após isso, interrompendo seu consumo por um tempo;
  • Mulheres: ainda hoje, todos os estudos sobre essa erva foram realizados apenas nos homens. Mas, cientistas acreditam que os benefícios como aumento da libido. Devendo ser consumido apenas até 5 dias antes da menstruação e retomando após o fim do ciclo.

Por interferir diretamente na produção e inibição de alguns hormônios, a tribulus terrestris deve ser consumida apenas quando houver uma liberação médica.

Vale destacar ainda, que as doses dessa erva devem ser consumidas de forma separada. Por exemplo, no café da manhã, almoço e janta.

Quanto aos seus efeitos colaterais, apesar de ser um fitoterápico, ela também possui contraindicações e restrições.

Seu consumo não deve ser feito por pessoas com câncer. Do mesmo modo que, devem ser evitados ainda por mulheres que sofrem alterações na suprarrenal, grávidas ou lactantes.

Além disso, o uso prolongado dessa erva pode causar problemas como câncer de próstata e de testículo. Ou causar piores em quem já sofre destes males.

É justamente por isso, que a a erva deve ser consumida apenas com liberação e acompanhamento médico.

Os Benefícios Da Tribulus Terrestris

tribulus-terrestrisAnteriormente, vimos alguns dos benefícios que a tribulus terrestris oferecem a saúde e a melhor da vida sexual.

Mas, o que mais vem destacando-a hoje são suas contribuições para o crescimento muscular. Ou seja, para os ganhos de massa magra.

Diversos estudos realizados, até o momento, em animais vêm mostrando que essa induz sim efeitos positivos.

Contudo, seus benefícios não param por aí. Isso porque ela não apenas estimula esses ganhos, como também, o desempenho físico esportivo.

É justamente por isso que ela vem tendo sido utilizada como suplemento alimentar, auxiliando praticantes da musculação a potencializar seus ganhos muito além dos treinos.

Tendo sido assim, muitas vezes consumida para o controle da pressão arterial, foi aí que esses benefícios foram percebidos. Pois, ela:

Devido à redução desses compostos, a tribulus terrestris acaba agindo ainda na prevenção e combate a diabetes do tipo 2.

Outro benefício além do crescimento muscular, é que a essa erva eleva os níveis de testosterona no organismo. Logo, ajudando na obtenção de um corpo mais bem definido.

Isso porque ela é capaz de transformar massa gorda em massa magra e ainda reduzir o inchaço no corpo.

Pois, entre seus inúmeros efeitos, vemos ainda uma capacidade diurética. Sendo assim, responsável pela diminuição e combate a retenção de líquidos.

É possível então, com esses benefícios, contrariar os mitos de que essa erva engorda – o que muitos tem falado por aí!

Mas, é preciso sempre ter cuidado com o seu consumo, como já apontado. Já que sem acompanhamento médico ela pode causar:

  • Toxidade;
  • Ginecomastia.

Ambos esses problemas ainda não foram cientificamente comprovados, mas, alguns estudos em andamento têm avaliado tais efeitos colaterais.

Conclusão

tribulus-terrestrisFoi possível então, ver ao longo deste artigo o que é, para que serve e quais os inúmeros benefícios da tribulus terrestris.

Uma erva daninha originária do Velho Mundo e que a séculos vem sendo usado por seus efeitos afrodisíacos. Mas, que na atualidade, vem se destacando por suas capacidades físicas.

Ou seja, de elevar o crescimento da massa magra, estimular a produção de testosterona, reduzir os inchaços e promover a redução do triglicerídeos e massa gorda.

Este artigo foi útil para você? Deixe sua opinião ou dúvida nos comentários e compartilhe nas redes sociais para que mais pessoas se beneficiem dele!